Dicas essenciais para estruturar o RH na sua Startup

Iniciar uma Startup não é fácil. Geralmente começa com uma equipe pequena e muitas atribuições compartilhadas. Pode acreditar, manter uma startup é um desafio e tanto no início do projeto.

Por isso, muitas sequer têm um setor de RH (Recursos Humanos) estruturado.

No geral, o objetivo principal de toda Startup é crescer, não é mesmo?

E chega um ponto em que se torna necessário criar um setor responsável pela contratação, treinamento e as outras diversas funções do RH da empresa.

Há muitos anos convivo com profissionais da área de Recursos Humanos e por diversas vezes escuto o mesmo discurso sobre a incapacidade das organizações de utilizar a área estrategicamente, e não apenas como um plano B onde somente são requisitados/as quando a situação está prestes a desabar.

Para que o departamento de Recursos Humanos seja mais proveitoso para uma startup, vamos entender neste artigo o conceito de RH, quais são suas atribuições e responsabilidades e como a área pode operar com as melhores práticas para que a empresa seja cada vez mais eficiente e produtiva!

O que é RH?

Além da contratação de novos talentos, o RH é responsável por diversas questões fundamentais, como:

  • Mapear os/as funcionários/as, mensurando sua performance e desenvolvimento;
  • Desenvolver e implementar treinamentos;
  • Zelar pela consistência da cultura organizacional;
  • Avaliar os pontos a serem melhorados;
  • Gestão do capital humano e comunicação interna.

Logo, o RH tem fundamental importância para que qualquer transformação seja realizada com sucesso, mas sabemos que mostrar o valor da área não é uma tarefa muito fácil.

Na prática, o RH tem o potencial de auxiliar uma Startup a alcançar suas metas, trabalhando como um departamento estratégico -- principalmente com a gestão de pessoas e o reforço da cultura da empresa para a equipe.

Nesse conteúdo, queremos mostrar uma passo a passo para que uma startup consiga estruturar seu setor de RH.

Nós sabemos que não existe uma receita específica para esse momento, afinal cada Startup tem sua cultura, suas prioridades e seu capital.

Mas com algumas dicas básicas, é possível começar a pensar na criação desse departamento tão importante! 

5 passos fundamentais para iniciar o RH da sua startup: 

  • 1 – Contratar um/a profissional específico/a para o cargo;
  • 2 – Disseminar a cultura da empresa;
  • 3 – Planejamento estratégico do RH;
  • 4 – Definição de cargos e salários;
  • 5 – Comunicação interna.

1 – Contratar um/a profissional específico/a de RH para o cargo

Parece meio óbvio, mas centralizar as tarefas pertinentes à gestão de pessoas em um/a profissional de RH experiente e eficaz irá auxiliar em diversos aspectos.

Inclusive a contratar de forma mais qualificada, permitindo que a liderança ou quem estiver gerindo o setor, demande seu tempo especificamente para suas tarefas originais. 

Para contratar pessoas qualificadas é necessário ter tempo para avaliar currículos, elaborar testes, fazer entrevistas.

Ter uma pessoa designada para o RH, especialista em realizar essas tarefas, economiza tempo e dinheiro para o/a empreendedor/a, afinal reduz o risco de contratação de pessoas que não são interessantes ou que não possuem a cultura da empresa. 

2 – Disseminar a cultura da empresa

Startups são conhecidas pelos seus valores culturais. Cada uma tem seu clima organizacional próprio e seus valores.

Essa definição serve para nortear futuras contratações, mensurar a satisfação dos/as funcionários/as e ter uma equipe alinhada com os objetivos. 

Para fazer isso é preciso ter uma visão analítica e questionários de avaliação 360° com os/as profissionais que atuam na Startup, além das aspirações e objetivos dos/as fundadores/as. 

O setor de RH vai auxiliar na identificação da cultura da Startup, disseminar e manter esses valores para os/as novos/as profissionais e para o time atual.

Este é um dos objetivos estratégicos do RH da Startup

Além disso, as empresas mudam conforme suas interações com o ambiente e o mercado, o que significa que a energia, o engajamento e a competência de seus/suas profissionais serão determinantes na definição dos resultados que ela vai alcançar.

3 – Planejamento estratégico do RH

Igualmente a todas as áreas, a área de Recursos Humanos deve definir bem suas estratégias de contratação e de desenvolvimento do time. 

A elaboração do planejamento estratégico deve conter aspectos como código de ética, ações para realizar a fim de gerar aproximação entre equipe e gestores/as, tipos de treinamentos e o momento ideal para realizá-los.

A criação do onboarding (integração de novos/as funcionários/as) também é essencial, assim como avaliações de desempenho, políticas de contratação e o que mais for necessário para gerar um clima agradável e contratações efetivas.

É importante que os/as profissionais de RH se façam agentes de mudança na Startup, provedores/as de conhecimentos, ferramentas e desenvolvimento das pessoas para que elas gerem valor para a organização.

Se você é do RH, é o momento de você sair dos bastidores e mostrar seu potencial para o crescimento do negócio por meio das pessoas.

Comece com uma boa avaliação de desempenho da equipe.

4 – Definição de cargos e salários

Pode parecer um aspecto muito convencional se tratando de uma Startup, porém é importante estabelecer as responsabilidades de cada funcionário/a e o quanto é investido nele/a mensalmente através de seu salário.

O RH tem esse papel!

Dessa forma, é possível avaliar o que cada um/a faz diariamente, descrever os perfis com qualificações e competências, mensurar seus resultados e verificar se seu salário está compatível com o mercado. 

Aliado a isso, é interessante elaborar as Políticas de Recompensa, onde constará o plano de carreira, benefícios, reconhecimentos, aspectos que são determinantes para gerar motivação no/a funcionário e, consequentemente, resultado.

Neste sentido, o RH pode atuar na Startup por meio do redesenho de processos, pesquisas internas e análise de produtividade, por exemplo.

5 – Comunicação interna

Pequenas atitudes podem transformar o clima da Startup.

Um mural, e-mails informativos, softwares de comunicação empresarial, entre outras ações simples promovidas pelo RH visam unificar ainda mais a equipe. 

Seja criativo/a para motivar seu time na Startup! Informe datas comemorativas, reuniões, festas e, é claro, o happy hour.

O RH tem a missão de manter todos/as mais unidos/as e animados/as através de uma comunicação assertiva.

Qual o momento certo para estruturar um RH?

É muito importante que você invista tempo e dinheiro para implementar o setor de RH de forma eficiente na sua Startup, porém sabemos que o cenário nem sempre é tão positivo quanto gostaríamos.

O ideal seria contratar um/a profissional de RH assim que a Startup iniciar seu trabalho, principalmente com estratégias que envolvam as contratações, formação de liderança, performance, equilíbrio interno com relação ao plano de cargos e salários, comunicação interna, capacitação e gerenciamento de resultados.

Na etapa inicial, o RH ficará responsável pelo processo de team building, ou seja, a formação da equipe da empresa.

Quais as responsabilidades da área de RH?

Já vimos diversas tarefas que estão vinculadas ao/a profissional de RH de uma Startup, mas devemos fazer uma lista daquelas que são mais importantes e cruciais quando você estiver em busca da pessoa certa para este departamento.

Veja as responsabilidades do RH:

  • Recrutamento e seleção de talentos;
  • Definição de cargos e salários compatíveis com funções e responsabilidades na realidade da Startup;
  • Fazer a avaliação de desempenho do time, de maneira individualizada;
  • Criar um programa de potencialidades pessoais e desenvolvimento de habilidades para construir um capital humano de valor;
  • Fazer o gerenciamento de performance através de indicadores;
  • Realizar treinamentos técnicos e para integração das pessoas que trabalham na Startup;
  • Contratar pessoas que compartilham dos valores e da cultura da Startup;
  • Monitorar todas as métricas e estratégias com uso de dados para recrutamentos e tomadas de decisão;
  • Organizar as demandas e rotinas da empresa conforme o capital humano disponível;
  • Cuidar do departamento pessoal, como salários, férias, benefícios, plano de saúde, escalas, documentos, pontualidade, home office e outras rotinas burocráticas.

Além de todas essas responsabilidades essenciais, o RH também pode ficar responsável por construir e fortalecer o Employer branding, ou seja, sua reputação como empresa empregadora.

Como medir os resultados do RH?

É possível mobilizar estatisticamente indicadores que demonstrem a eficiência da área de RH em relação às estratégias da organização.

Existem alguns indicadores que são bem interessantes. Veja os seguintes:

Turnover – Mostra a saúde de uma Startup por meio da retenção de talentos, criando uma estratégia com base em métricas para que não haja alta rotatividade na Startup.

Absenteísmo – Métricas ligadas à produtividade, faltas, frequência e dados sobre a motivação da equipe.

Retenção de talentos – Uso de software específico para reter talentos na sua Startup e criar um banco de talentos, encontrando quais setores da empresa apresentam mais problemas e observando melhor a performance de cada membro do time.

Produtividade – Uso de dados e cálculos capazes de relacionar custo, qualidade, tempo e produção. Isso é essencial para a tomada de decisões que podem otimizar processos e gerar novos negócios.

Retorno sobre Investimentos em Treinamentos – É possível saber quais treinamentos são mais interessantes e eficientes para sua Startup, e qual é o efeito obtido com cada ação, entre outros dados.

As métricas de RH mais importantes e que podem ser usadas pelo/a profissional que vai atuar na sua Startup são as seguintes: métricas avançadas, análises avançadas, análises preditivas e métricas operacionais.

Ficou um pouco confuso/a? Calma! Existem softwares de RH e profissionais habilidosos/as e capacitados/as que vão auxiliar a implementar as métricas na Startup.

Em resumo, cada uma delas possui uma especificação.

Por exemplo: as métricas avançadas mostram demissões, contratações, período médio que um/a funcionário fica na Startup, entre outros dados.

Já as análises avançadas feitas pelo RH, por exemplo, focam em medir os resultados a partir de um valor muito importante: a qualidade!

Logo, o sistema de métricas de RH da Startup será implementado conforme a realidade de cada empresa, objetivo, posicionamento no mercado, entre outros pontos, fatores e cenários que estão diretamente relacionados à empresa.

Quais os benefícios de se ter um RH na empresa?

Ter um setor de RH na empresa trará muitos benefícios para o seu negócio. Os principais são: 

  • Ter uma startup mais dinâmica e com os talentos certos para promover o crescimento da empresa;
  • Gerar mais satisfação nos/as colaboradores/as;
  • Maximizar o comprometimento da equipe;
  • Ter uma visão sistêmica do negócio;
  • Fazer a seleção de profissionais alinhados/as à cultura organizacional;
  • Fazer a gestão de desempenho, o treinamento e o desenvolvimento do capital humano;
  • Melhorar a gestão de informações;
  • Reter e motivar talentos;
  • Conquistar mais produtividade e competitividade. 

Busque implementar as melhores práticas de RH na sua startup e veja como os resultados da empresa se tornarão mais consistentes e positivos. 

Tenha em mente que o capital humano é o recurso mais precioso que seu negócio possui.

Afinal, são os/as colaboradores/as que estão todos os dias atuando para que sua startup possa prosperar e ser um grande sucesso do mercado!

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram