10 habilidades de marketing para trabalhar em startups

Está sem tempo para ler este conteúdo? Escute o áudio abaixo ou faça download! 🤘💚

As pessoas ainda acreditam que trabalhar com marketing em uma startup é como trabalhar na mesma área em empresas como a Coca-Cola, Heineken e outras memoráveis, com aquelas propagandas que fazem história. 

Porém, é importante deixar claro que as habilidades de marketing exigidas pelas empresas de tecnologia vão além da criatividade e do conhecimento de mercado.

O domínio das ferramentas e soluções digitais é imprescindível para a rotina de um/a profissional de marketing que atua em uma startup. 

Hoje, por causa de todo sistema de analytics online, mudou um pouco o conceito de apenas gerar brand awareness.

Eu estudo sobre marketing digital há quase 2 anos e, como sou engenheiro, você já pode deduzir que não é necessário ter feito uma faculdade na área para entender e até mesmo dominar o assunto.

É necessário, não custa repetir, ter e desenvolver habilidades de marketing – e não cursos, diplomas, mestrados, doutorados, títulos e etc... Você não vai forrar sua parede com estes diplomas, pode confiar em mim!

É engraçado dizer que sou engenheiro e trabalho com marketing. As pessoas sempre falam: “UAU, que mudança!”. Pois é, não posso negar que a mudança é relevante, mas uso muito das matérias de cálculo e estatística para me tornar um profissional diferenciado.

Isso significa que você também pode atuar na área de marketing digital, não importa sua “profissão” (se é que este termo ainda existe atualmente).

Vou listar para vocês quais são as 10 habilidades de marketing digital para trabalhar em startups, beleza?

1. Tenha o mindset correto

Mindset é a maneira como você enxerga as coisas ao seu redor. O marketing digital em si é uma área muito abstrata. Não existem coisas certas a se fazer.

Sou Growth Hacker e estou me especializando na área e acredito que uma das características mais especiais de um profissional de marketing é: faça testes.

Não venha com achismos baratos ou opiniões do tipo “eu acho que isso tá certo”. Pois, as vezes, a gente pode se surpreender. Na minha visão, um mindset correto é baseado em 3 pontos:

  • Testes;
  • Data driven (pessoa que toma decisões baseadas em dados reais);
  • Resiliência (não há milagres de um dia para o outro).

Para ser um/a bom/boa profissional, você precisa se basear nestes pilares, tenha isso em mente. Com eles, é possível fazer experimentos, não apenas para otimizar resultados, mas para fazer com que a empresa cresça através de estratégias focadas para atingir um objetivo.

É literalmente ajudar no crescimento, seja através de novos/as clientes, no engajamento para aumentar o ticket médio do/a cliente recorrente, sempre pensando em um objetivo para ser alcançado com determinada ação. 

A maioria dos/as profissionais de marketing digital do mercado são focados/as em estratégias de Inbound e Outbound, esquecendo que há um mundo além disso.

Com certeza, o/a profissional que souber bem e na prática trabalhar com dados reais e praticando a resiliência, terá destaque.

Como eu falei que fazer testes é uma das mais importantes habilidades de marketing digital, vamos deixar claro que muitas empresas cobram resultados rápidos da equipe de marketing.

Mas você só conseguirá mostrar resultados depois de muitos testes. 

O/a profissional de marketing que se destaca não tem receio de ajustar a ação no meio do caminho e acompanhar os resultados. Para isso, precisa testar todo e qualquer tipo de teoria, se quiser alcançar bons resultados. 

Não se apegue apenas a teorias e definições. Ir além e otimizar os resultados no dia a dia, fará de você um membro diferenciado da equipe.

2. Saiba o básico, mas busque conhecimentos específicos sobre programação e design gráfico

Já participei de algumas entrevistas para, finalmente, conseguir meu desejado emprego. Em muitas delas, eu via o pessoal batendo no peito que sabia sobre marketing digital e, ao pedir uma campanha ou motivos de uma delas não estar performando o necessário, corriam das respostas.

Conheça o básico. Consiga, pelo menos, colocar uma campanha no ar de maneira correta. Porém, não pare por aí.

A otimização de campanhas é o fator primordial para trabalhar com marketing digital e ter sucesso na sua startup. Nada basta ter um anúncio rodando, conseguindo leads, mas na ponta do lápis, custar mais caro que a própria venda feita.

Acompanhe o máximo de blogs que você puder. Trace uma linha de estudo e se especialize no canal que você tem mais interesse. Mas não deixe de saber o básico do restante, porque é muito importante.

Evolua sempre, pois a nossa área muda a cada instante e se não estiver conectado/a, infelizmente você ficará para trás. Por isso, amplie suas áreas de atuação, entendendo sobre programação e design gráfico, por exemplo.

Não estou dizendo que você precisa programar um site inteiro ou desenvolver um aplicativo que gere milhões de downloads.

Um pouco de HTML para editar e identificar possíveis bugs em peças de e-mail, ou ainda, conseguir instalar um pixel tag do Facebook para acompanhar melhor o caminho das conversões é suficiente.

Esses são exemplos reais que mostram como entender o mundo dos códigos pode facilitar diversas tarefas do dia a dia de trabalho do/a profissional de marketing.

Essas são as habilidades de marketing digital mais buscadas pelas empresas!

Semelhante à programação, é importante que o/a profissional de marketing saiba como utilizar softwares gráficos e de edição de imagens.

Você não precisa ser super fera no Photoshop. Porém, em momentos de emergências e geração de insights para otimização, é importante ter conhecimento para ajustar e dar agilidade ao trabalho. 

Além disso, é importante poder criar peças simples para campanhas sem ter que depender do time de design o tempo todo para pequenos ajustes.

3. Tenha uma rotina para aprender a linguagem correta para diversos canais

A vida do/a responsável pela área de marketing digital é bem agitada. Suas campanhas são mega dinâmicas: um dia você consegue 300 leads e no outro não vem ninguém.

Então, a rotina é algo que você precisa priorizar, principalmente para ter um tempo de estudo de como funcionam os outros canais usados pelo seu público.

Conhecer diversos canais e entender o que cada um pode fazer pelo seu trabalho para atingir a sua audiência é uma das habilidades de marketing fundamentais. 

Hoje, o/a consumidor/a não quer apenas receber um e-mail falando do último lançamento da sua empresa. Ele/a quer interagir com este produto, ter uma experiência única, e não apenas comprar produtos. 

O/a profissional de marketing do futuro precisa pensar em diversas abordagens que tragam o/a seu consumidor/a para uma verdadeira imersão com a marca.

Por isso a importância de conhecer diversos canais e ter a mente aberta para cada um deles, pois você pode atingir o/a seu/sua consumidor/a em diversos momentos. 

Assim, você se adapta a canais que são utilizados pelo/a usuário/a e o atrai, dentro do que lhe é familiar, facilitando assim as chances de conversão.

Aproveita para conferir quais são os principais benefícios de trabalhar em uma startup.

4. Trabalhe em equipe para atingir resultados

Algo meio genérico, mas acredito que a nossa área mereça uma atenção maior quando se trabalha diretamente com pessoas, e essa é uma das habilidades de marketing que — por incrível que pareça — alguns membros da equipe ainda têm dificuldade em desenvolver.

O que eu vejo muito é que a grande maioria acha que você colocando uma campanha no Facebook, o sucesso da empresa já está traçado. Mas, poucos sabem que os algoritmos do Google e do Facebook precisam de dados para serem otimizados.

Suas métricas nunca vão ser as melhores no início e você precisa ter uma certa paciência para que a engrenagem comece a girar. 

Além disso, se você quer trabalhar com marketing digital, é preciso ter uma comunicação bem definida.

Existem muitas etapas para colocar uma campanha no ar e otimizá-la, mas, caso alguém acabe interferindo, seus resultados podem não ser mais o esperado. Ou seja, este “alguém” pode te ajudar ou te atrapalhar!

A verdade é que para os resultados aparecerem todos nós precisamos de pessoas. Você está aqui contando comigo neste momento, para dividir um conhecimento, não é verdade?

Isso é o trabalho em equipe com marketing digital.

Por isso, o/a profissional de marketing, ao longo do planejamento das ações, precisa ter muito foco e definir os objetivos de cada uma delas, incluindo o time todo e dividindo as tarefas. É preciso confiar nas pessoas!

Os indicadores mostrarão qual o caminho que precisa ser percorrido e a equipe vai se adaptando conforme os resultados obtidos. Sem esse cuidado, é muito fácil perder o foco e acabar realizando ações que não geram resultados relevantes e comprometem a performance de todos/as os/as colegas.

5. Conheça o funil de marketing

Requisito essencial para qualquer marketeiro/a de plantão. Existe uma tendência para trabalhar com marketing em startups: a utilização do chamado pirate funnel, mais conhecido como funil AARR. São 5 etapas que englobam a passagem do/a visitante até virar cliente:

  • Aquisição: são os/as visitantes das suas páginas
  • Ativação: quando o/a visitante entra na sua base de leads através de landing pages, newsletter, etc
  • Retenção: é o momento de nutrição e engajamento do lead
  • Receita: a partir do momento que o lead passa ser seu/sua cliente
  • Referência: quando seu/sua cliente fala bem de você e indica outras pessoas a se tornarem clientes da sua marca.

6. Saiba as métricas mais importantes

Como eu disse anteriormente, o marketing atual envolve muitos dados e métricas para serem acompanhadas. Vou falar as principais, beleza?

E se você quiser entender ainda mais sobre Marketing Digital e Growth Hacking, dê uma olhada neste outro conteúdo: Crescimento Exponencial — do Marketing Digital ao Growth Hacking.

CPC: Custo por clique

As campanhas do Google Adwords e Facebook Ads, por exemplo, são canais de leilões que podem cobrar por cada clique no seu anúncio.

Há outras maneiras também como Custo Por Conversão e Custo Por Mil Impressões (mais voltado para campanhas de display e remarketing).

CPA: Custo por aquisição

Esta é uma das mais importantes métricas do marketing digital. Cada campanha possui um objetivo a ser alcançado. Por exemplo, sua empresa fez um pré-lançamento de um produto e quer aumentar a base de pessoas interessadas.

Você lança um anúncio com objetivo de adquirir leads.

Seu tráfego no final da campanha foi de 1.000 pessoas e cada clique te custou R$ 2,00. Mas, você conseguiu converter apenas 100 leads. Desta forma, seu CPA foi de: (1.000 x R$ 2,00)/100 = R$ 20,00 por lead adquirido.

Vale lembrar que essa métrica é mais voltada à sua campanha e ao modo de ser cobrado pelo anúncio.

Taxa de conversão

Pensando no exemplo dado, a taxa de conversão é a relação de pessoas que cumpriram o objetivo traçado pelo total de acesso. Portanto, a taxa de conversão da campanha anterior foi de: (100/1.000) * 100 = 10%.

CAC: Custo por aquisição de Clientes

Uma métrica mais gerencial. É importante ter conhecimento para saber se um determinado canal está tendo o retorno desejado.

Além disso, o CAC também engloba o custo da sua equipe de marketing e de vendas, se houver. 

Seguindo o exemplo, a startup tem apenas um/a responsável pela área de marketing com salário de R$ 2.000,00 por mês e, dos 100 leads adquiridos, apenas 10 se tornaram clientes.

Dessa maneira, o CAC da campanha está em: (R$ 2.000,00 + R$ 2.000,00)/10 = R$ 400,00 por cliente.

ROI: Retorno sobre o Investimento

E como saber se suas campanhas estão sendo positivas ou negativas para o seu negócio? Simples, basta calcular o ROI. Continuando com o exemplo, sua startup vende um produto muito top por R$ 1.000,00. 

Como você adquiriu 10 clientes, você teve um faturamento de R$ 10.000,00 e lucrou 80% deste valor, mas com um custo de R$ 4.000,00 no mês com campanha e equipe de marketing.

Para calcular o ROI é simples: (R$ 8.000,00 - R$ 4.000,00)/(R$ 4.000,00) = 100%. Ou seja, para cada R$ 4.000 gastos, você teve o retorno total do seu investimento.

Então é importante que haja o conhecimento desta métrica, pois caso suas campanhas estejam abaixo de 100%, é necessário que haja uma intervenção e otimização para começar a ter lucro de verdade.

LTV - Life Time Value

Para saber se o custo por aquisição de clientes está viável, a melhor forma é comparar com o LTV.

Assim, é possível entender o tempo de vida do cliente com a sua empresa: Valor ticket médio x Tempo de retenção de clientes.

7. Conheça ferramentas, foque na teoria

No mundo digital e de novas tecnologias, o número de ferramentas para automação de marketing, acompanhamento de campanhas e gerenciamento de dados aumenta a cada dia.

Trabalhar com marketing significa se manter atualizado/a.

Mas de nada adianta ter milhões de ferramentas, se você não souber o que realmente deseja fazer. Por isso, foque mais na teoria. Entenda o que é automação de marketing, o que isso influencia na sua ação como um todo.

Conheça formas de acompanhar suas campanhas e gerir seus dados, usando planilhas, e, se em algum momento for necessário, utilize uma ferramenta para melhorar sua produtividade, você já estará preparado/a para encarar o novo desafio. 

Uma das habilidades de marketing indispensáveis, só para citar um exemplo, é entender na teoria e na prática como ganhar a atenção do/a cliente de forma relevante e espontânea com Inbound Marketing.

Todo mundo que trabalha com Marketing Digital precisa saber isso, entender as ferramentas!

Essa é uma das capacidades que o/a profissional de marketing digital precisa ter para atrair clientes para a empresa por meio de ações de Inbound Marketing.

Fala-se muito sobre esse tema hoje em dia justamente porque ele oferece a oportunidade de iniciar uma conversa espontânea da marca com o/a consumidor/a, sem ser evasivo quanto às ações tradicionais. E ainda de quebra, conseguir otimizar a verba!

8. Aumente seu networking e faça interface com a área de vendas!

É muito importante que você conheça pessoas que trabalham na mesma área, porque uma das ferramentas mais constantes na área de marketing digital é o famoso brainstorming.

Todas as campanhas ou ações para atração de clientes começam com uma discussão do que deverá ser feito e hipóteses do que poderá acontecer. Mas fazer este tipo de reunião sozinho/a não é muito vantajoso.

Participe de meetups, happy hours, grupos no Linkedin e Facebook para estar antenado às mudanças e novas tendências.

Algo que realmente mudou minha vida e aumentou o número de pessoas com quem posso contar, foi participar do evento da Gama Academy chamado Gama Experience.

Isso me fez entrar em contato com muita gente do mercado e impulsionou meus estudos e meus conhecimentos na área de marketing e growth.

E também é importante fazer contato com times de outros departamentos. Quem pode ser melhor do que a equipe de vendas, que se relaciona diretamente com o/a cliente, para saber o que cada um/a está dizendo?

Aproveite um momento mais descontraído para se aproximar deste setor tão especial da empresa.

Trabalhar em parceria com a equipe de vendas faz parte de um/uma bom/boa profissional de marketing. As áreas estão interligadas e precisam cada vez mais trabalhar em conjunto para atingirem bons resultados. 

Por isso, é importante entender as suas necessidades e pedir feedbacks constantes para saber o que está funcionando ou não em cada ação realizada.

9. Pense fora da caixa

A evolução e o alcance da tecnologia aumentaram tão rapidamente que existe muita concorrência em muitos canais. Facebook Ads e Google Adwords são canais que, em determinados tipos de mercado, já estão saturados e acabam sendo muito caros.

Mas não precisa se desesperar. Há inúmeros canais nos quais você pode escalar o seu negócio de maneira espetacular.

O Airbnb cresceu utilizando um canal totalmente inesperado. Havia um canal de anúncios chamado Craiglist e os/as engenheiros/as da Airbnb desenvolveram um bot que, quando o/a usuário/a fazia um anúncio no Airbnb, fazia também, automaticamente, um anúncio no Craiglist, aumentando o seu alcance de público.

Nós temos um conteúdo que fala sobre esse case: Airbnb — a história de crescimento que você não sabia.

Ou seja, existem outras saídas que são esperadas de um/a profissional que está desenvolvendo as habilidades de marketing voltadas para soluções inovadoras. É você pensar aquilo que ninguém pensou ainda, mas está na sua frente – basta enxergar!

É como olhar por outro ângulo, sempre. Se for o caso, use dados para te ajudar a pensar fora da caixa. Para isso, basta fazer uma interpretação dos números de uma outra maneira, tentar ser inovador/a com isso. Quem sabe olhar os números de ponta-cabeça?

Entender sobre métricas é importante, mas também é importante ir além e interpretar o que os dados estão dizendo sobre seus/suas consumidores/as.

A análise de dados ajuda a perceber mais a fundo o comportamento e a relação dos/as usuários/as, além de oferecer insights para ações de marketing muito mais assertivas e diferenciadas.

Todo e qualquer tipo de informação serve como insumo para que o/a profissional de marketing tenha sempre ideias que sejam relevantes e que ajudem a anestesiar a dor que o/a consumidor/a está sentindo com determinado problema.

E, claro, fazer o negócio crescer!

10. Não desista

Parece besteira, mas há dois problemas principais em trabalhar com marketing em startups: atingir o product/market fit e expandir o seu negócio de forma exponencial e rápida.

O/a marketeiro/a digital se engloba nessas duas etapas, mas é mais estratégico/a no momento que a startup precisa crescer sua base de usuários/as.

E sim, é um problema muito difícil, mas não impossível. Por isso, seja resiliente. Você provavelmente não vai acertar de primeira. Isso te força a pensar em alternativas e ser criativo/a, persistente, insistente... lutar sempre, desistir jamais!

Muitos/as desistem no primeiro momento e eu sei que isso não é o que o mercado precisa. É preciso uma dose de paciência e urgência, e saber equilibrar os dois.

Entender que ainda não foi tempo de colher dados ou que é tempo de parar e tentar outra hipótese é muito importante. 

Seja resistente às críticas e tenha certeza do que está fazendo e falando através de dados e comprovações. Fuja do achismo e não desista da sua crença.

É importante que tenha noção de que o seu desafio nunca vai ser fácil, mas sempre haverá um canal que será o seu caminho para o sucesso. Foque em encontrá-lo.

Agora que você já conhece os requisitos para trabalhar com marketing digital em startups, aproveite para entender também quais são as outras áreas relevantes neste mercado nas quais você pode atuar

Lembre-se que nunca é tarde para correr atrás e trabalhar em algo novo, estimulante e atual. Se você não é da área de marketing digital, mas gosta desse mercado dinâmico e tecnológico que vem se apresentando, quem sabe não seja hora de mudar de área. 

O team da Gama Academy está aqui para te ajudar nessa transição. Dá uma olhada no nosso artigo sobre dicas para um/a profissional de marketing mudar de emprego e dê os primeiros passos na realização do seu novo objetivo profissional! 

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram