Ferramentas para a Geração de Ideias em design

O design é uma área do mercado digital muito vinculada com a criatividade. Por isso mesmo, a geração de ideias é muito importante para encontrar soluções inovadoras para produtos e serviços.

Pensar em possibilidades, apostar em um diferencial e construir um produto digital com uma singularidade é tudo o que os/as designers querem e, para conquistar isso, eles/as passam por vários desafios ao longo da carreira.

Quando temos um insight interessante, como podemos melhorar o potencial da nossa ideia para transformá-la em um projeto de sucesso? 

Existem várias ferramentas de geração de ideias excelentes e necessárias para armazenar e desenvolver insights, a fim de construir soluções que possam, até mesmo, se tornar novos modelos de negócios. 

Separamos aqui neste conteúdo as melhores dicas de processos e ferramentas de geração de ideias para design, que ajudam muito a organizar o trabalho, aumentar o desempenho e a encontrar soluções de qualidade para vários produtos digitais. Vem com a gente!

Personas e mapa da empatia para a geração de ideias

A geração de ideias com foco no/a cliente pode ser baseada nestes dois conceitos: o mapa da empatia, criado para compreender os desejos e necessidades das pessoas e empresas que precisam das suas soluções; e as personas, que são aqueles personagens fictícios que representam o/a cliente ideal e que demonstram isso através de comportamentos e atitudes.

Ao trabalhar com estes conceitos, a geração de ideias será feita de maneira segmentada, de olho em uma fatia específica do mercado na qual suas soluções podem ter grande impacto. Ou seja, nas pessoas que realmente querem consumir o seu produto/serviço.

Com as personas desenhadas e uma boa pesquisa de usuário, a geração de ideias pode avançar para o mapa da empatia. Ele é formado por uma visão mais abrangente e profunda sobre as necessidades e evidências dos/as seus/suas clientes.

Sabendo o que seu público-alvo pensa, ouve, sente, quer, visualiza, consome e faz, fica mais fácil de compreender que tipo de produto ou serviço ele quer, assim como a funcionalidade, a aparência e a usabilidade que uma solução precisa oferecer para determinado público. 

Empatia é justamente isso, se posicionar no local do/a outro/a para tentar ver o mundo com os olhos que ele/a tem, com o filtro de outra pessoa.

Dessa forma, o mapa da empatia para a geração de ideias fornece também os pontos-chave para o desenvolvimento de uma solução digital: saber as dificuldades do público e a real dor do/a cliente.

Com isso em mãos, todos os esforços do time de design de uma startup ou empresa digital serão direcionados para oferecer um produto ou serviço que atenda ou supere a expectativa dos/as usuários/as.

Na prática, o mapa da empatia se torna um método para geração de ideias que parte, sempre, da perspectiva do perfil do/a cliente, buscando o que ele/a realmente espera de um produto.

O mapa é visualizado e possibilita ao time de design discutir sobre as melhores ideias para solucionar um problema com produtos inovadores, usando um brainstorming construtivo para trabalhar sobre cada projeto.

Existem outras ferramentas de geração de ideias que também são muito úteis. Vamos dar uma olhada nelas a seguir! 

Funil de ideias

Como os/as profissionais digitais trabalham com o conceito de funil, não é mesmo? O marketing digital e o time de inside sales implementam e exploram muito o funil de vendas, enquanto o time de design utiliza o funil de ideias.

A estrutura de funil é fácil de entender e trabalhar, além de segmentar bem as ideias, até chegar àquelas que realmente têm potencial.

O funil de ideias tem o objetivo de orientar as pessoas de design e todos/as que estão envolvidos/as na criação de um novo produto ou serviço. Como todo funil, a intenção é separar as ideias mais promissoras.

Essa seleção das melhores propostas na geração de ideias acontece por meio de perguntas pertinentes em cada etapa do funil de ideias. 

Este funil pode ser elaborado em duas vertentes: a partir da perspectiva do mercado e do empreendedor.

No caso da geração de ideias a partir do mercado, as perguntas são elaboradas para encontrar insatisfações, novas oportunidades, aprimorar produtos ou serviços ou atender novas demandas. 

Veja as perguntas mais comuns neste modelo de funil de ideias:

  • Como reduzir ou eliminar a insatisfação do/a cliente com um produto ou serviço?
  • Qual é a tendência de mercado para este produto ou serviço?
  • Como apresentamos uma nova ideia, sem copiar o que já existe?
  • É melhor copiar o que já existe e adicionar diferenciais?
  • Quais ideias são mais compatíveis com nosso perfil?
  • Por que o mercado estaria disposto a aceitar essa ideia?

Como dissemos anteriormente, uma ideia também pode surgir a partir da vivência de um/a empreendedor/a, seja o/a proprietário/a de uma pequena empresa ou os/as sócios/as de uma startup.

Por isso, as perguntas iniciais deste modelo do funil para geração de ideias são feitas para a compreensão do próprio negócio no mercado, avançando para possibilidades de soluções e para os/as clientes principais que seriam atingidos/as por uma ideia. 

Veja as perguntas mais usadas para a construção deste tipo de funil de ideias:

  • Quais as ideias que eu e meu/minha sócio/a podemos apresentar para este produto ou serviço?
  • Quais são as preferências e competências?
  • Como é a nossa empresa, quais são nossas melhores soluções?
  • Quem nós conhecemos?
  • Com base na nossa experiência, o que podemos oferecer de melhor e quais as inovações que vamos propor ao mercado?
  • O que podemos fazer para apresentar um novo produto ou serviço?
  • Quais serão nossos/as primeiros/as clientes interessados/as para este produto ou serviço?

Lembre-se de que os produtos e serviços são justamente as ideias que vocês tiveram para apresentar ao mercado.

Scamper

O Scamper é uma excelente ferramenta para geração de ideias e pode ser usado por times de design em diversas empresas digitais e startups.

Se o seu time vai fazer um brainstorming para algum produto ou serviço, as ideias precisam ser organizadas de maneira construtiva e com uma certa metodologia, para se chegar a uma conclusão eficiente.

Acho que todos/as nós já fizemos brainstorming sem uma ferramenta para geração de ideias e sabemos que o que mais acontece nesse caso é uma grande discussão, sem chegar a lugar nenhum.

Por isso, a sugestão é adotar o SCAMPER, para que os/as participantes do debate se sintam estimulados/as e a criatividade chegue a um patamar mais produtivo. Veja o que significa SCAMPER:

S – Substituir

C – Combinar

A – Adaptar

M – Modificar, deixar Maior ou Minimizar

P – Pensar em outras possibilidades de utilização/aplicação

E – Eliminar

R – Rearranjar e Reverter

De fato, com o Scamper é possível dobrar, desdobrar, analisar e visualizar as ideias em todas as suas posições. Em geral, essa ferramenta de geração de ideias é indicada para empresas que já estão no mercado, mas pretendem lançar um novo produto ou serviço.

Este processo permite uma reflexão mais profunda e abrangente sobre as ideias para uma inovação ou para o aprimoramento de um produto ou serviço que já esteja no mercado. 

Mapa mental

A geração de ideias pode contar ainda com mais uma ferramenta muito eficiente: o Mapa Mental.

No fundo, este processo é muito indicado para empreendedores/as que precisam planejar melhor o negócio e encontrar oportunidades no dia a dia de trabalho, aproveitando os insights que temos durante nossas atividades.

É claro que essa ferramenta de gestão de ideias não está disponível apenas para gestores/as ou empreendedores/as, a equipe de design como um todo e profissionais digitais de todas as áreas também podem usá-la sempre que pensarem em algo inovador.

O Mapa Mental é aplicado para manter o pensamento organizado. Com isso, a partir de uma informação central, é possível ordenar outras informações sobre uma ideia para um produto ou serviço.

Na prática, trata-se de ir estruturando uma ideia desde um foco principal até todos os seus desdobramentos. O Mapa Mental é composto pela seguinte proposição para as ideias, na maioria dos casos:

  • Manter as ideias ordenadas, da principal para suas sequenciais;
  • Relacionar as ideias entre si, para que o pensamento fique esclarecido;
  • Argumentar as ideias com pontos fortes e fracos;
  • Visualizar a sequência de pensamentos e como a ideia está sendo fundamentada dentro do mapa.

Com o mapa de ideias, seus pensamentos e propostas não vão ficar mais perdidos e os assuntos relacionados às suas sugestões de inovação para produtos ou serviços podem ser discutidos com o time, para realmente avançarem para uma solução interessante e praticável.

Job to be done

A última ferramenta para geração de ideias que abordaremos hoje é o job to be done, uma das mais eficientes porque tem o foco no/a cliente.

Os negócios mais sólidos encontram suas soluções, produtos e serviços com ideias que estão vinculadas àquilo que o/a cliente compra e sua empresa oferece.

Na prática, existe um encontro perfeito entre a expectativa de compra do/a cliente e o serviço ou produto oferecido.

O sistema de geração de ideias do job to be done leva a compreender os motivos de compra do/a cliente e saber quais são os detalhes que precisam ser percebidos no processo, incluindo possíveis concorrentes.

Geralmente, as ideias vinculadas ao modelo job to be done refletem diretamente no sucesso de vendas, já que é possível ter uma percepção aprimorada do produto ou serviço e agregar valor a ele, para que o/a consumidor/a visualize a eficiência real daquela solução. 

A ferramenta job to be done permite a identificação de novas oportunidades a partir de uma análise diferenciada da relação do/a cliente com o produto. Por que determinado/a cliente compra uma solução? A resposta é simples: porque ele/a tem um problema a ser resolvido e seu produto deve ser capaz de suprir essa necessidade. 

Ou seja, essa ferramenta parte das motivações do/a cliente para gerar ideias para novos produtos, serviços ou soluções. 

Gostou das ferramentas que ajudam na geração de ideias? Qual delas você já utiliza ou estaria interessado/a em implementar para seu time de design? Deixe sua resposta nos comentários e aproveite para conhecer a nossa formação Gama Start Design!

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram