Lógica de Programação: por onde começar

A lógica de programação é a base para todo/a desenvolvedor/a. Todas as linguagens, desde o antigo VB até as mais utilizadas atualmente, como o CSS, C#, Phyton, Java, HTML, PHP e outras, são desenvolvidas com base neste conceito.

Tanto é que a lógica de programação costuma ser a primeira disciplina de qualquer dev, independentemente da área e da linguagem com a qual este/a profissional digital pretende atuar no mercado.

Hoje, não faltam boas colocações para pessoas que sabem linguagem e lógica de programação, principalmente para atuar em desenvolvimento de softwares, apps e no atendimento ao mercado de tecnologia como um todo, que vai da construção de programas que rodam em caixas eletrônicos até o software que controla uma bomba de combustível no posto de gasolina!

O que é lógica de programação?

A lógica de programação é a base para a construção de um algoritmo que tenha um resultado preciso e que garanta o bom desenvolvimento de um projeto. Na prática, ela é o conjunto de regras que define a forma como um software será construído. 

Além disso, a lógica de programação atende a todas as linguagens de programação. Em geral, os/as desenvolvedores/as que estão em início de carreira precisam entender primeiro o que é lógica de programação e como este conceito funciona para, depois, avançarem para a linguagem de programação de sua preferência.

Em palavras mais técnicas para que você entenda de uma vez por todas o que é lógica de programação: trata-se da estrutura de um código escrito para resolver um problema, com todas as suas regras e conceitos, a fim de que seja possível executar uma função em uma máquina.

Todos os algoritmos são construídos a partir de uma lógica de programação, como se fosse uma receita com todas as operações que serão realizadas para que os dados sejam inseridos, lidos, calculados e entregues ao objetivo final.

Inclusive, nos cursos mais básicos de dev, é comum alguns/algumas professores/as fazerem a introdução sobre o que é lógica de programação e como funcionam os algoritmos apresentando uma receita culinária.

Todos os procedimentos que apresentam regras bem definidas, padrões estabelecidos, sistematização e que podem ser reproduzidos para a obtenção de resultados parecidos, podem ser reescritos por uma lógica de programação.

Ou seja, o sistema de cadastro de um/a usuário/a na rede social, uma receita culinária, uma calculadora e o funcionamento de um caixa eletrônico bancário são apenas alguns exemplos de lógica de programação.

Os dados dessa lógica são transcritos através de um algoritmo, que possui um formato com elementos básicos e indispensáveis para sua estrutura e funcionamento. Veja:

Controle: são ordens e orientações que determinam a ação de um programa, estabelecendo os limites para uma função. Em um algoritmo de calcular salário e descontar imposto de renda, por exemplo, a lógica de programação pode estabelecer que salários até R$ 2 mil são isentos de Imposto de Renda e que os maiores que R$ 2 mil precisam de um valor de imposto.

Laços: são laços de repetição essenciais para a lógica de programação e para o bom funcionamento dos algoritmos. Em geral, estão ligados a uma condicional e, nos códigos, aparecem como “if” ou “se”, em português. Por exemplo: se o número de funcionários/as com bom rendimento for maior que 40, oferecer um bônus no salário de R$ 100.

Perceba que, na lógica de programação, os laços vão repetir a operação sempre que houver uma entrada de dados, que pode variar. Se 40 funcionários/as ou apenas 39 tiveram um rendimento acima da média em um mês, não haverá bonificação.

Porém, como o laço de repetição do algoritmo já está criado, no mês seguinte o operador entrará com os dados novamente no programa e, caso 45 funcionários/as tenham alcançado o rendimento esperado, todos/as serão premiados/as. Dessa forma, não será necessário escrever o comando todos os meses!

Tipos de variáveis: a declaração das variáveis ou os tipos de dados também são muito importantes na lógica de programação. Em um sistema de cálculo de salário e bonificação, como estamos utilizando como exemplo, o operador não poderia colocar números negativos ou letras.

Caso isso ocorra, o programa deve sinalizar que os dados são inválidos. Outro exemplo interessante dentro da lógica de programação com relação aos conteúdos das variáveis são as definições de senha.

Você deve se lembrar que, em muitos casos, a definição de senha apresenta uma série de condições, como: uma letra maiúscula, um caractere que não seja letra, não conter espaço, pelo menos um número e, no mínimo, ter uma senha com 8 caracteres. O que é isso? É a lógica de programação sendo aplicada na prática!

Dados: os dados dentro da lógica de programação precisam ser armazenados de maneira correta e, normalmente, são direcionados para um banco de dados e podem ser reutilizados pelo programa sempre que necessário.

Algoritmos/Fluxograma: o fluxograma é um diagrama que representa a ordem dos dados em uma lógica de programação e quais são as respostas esperadas para cada variável, conforme os laços e condições.

Por isso, uma representação gráfica de um software é feita através de um fluxograma que possui a entrada dos dados, ordens, processamento, respostas e ações para cada situação.

Os algoritmos também são entendidos como uma ordem lógica de orientações em um sistema de computação, para que os dados executem uma série de funções através de diversas etapas.

Os processos que acontecem em um algoritmo são chamados de instruções, sendo input a área de entrada dos dados e output o local de saída dos dados, depois que todas as instruções são realizadas.

Variável: dentro da lógica de programação, de uma linguagem de programação e de um sistema lógico matemático, as variáveis são representadas por letras, pois são dados que podem mudar de acordo com as circunstâncias.

No caso de um software para calcular salários e benefícios, a variável X pode ser usada para representar o salário de cada funcionário/a e, para cada função, o conteúdo de X será diferente.

O mesmo vale para um programa cuja variável Y representa a senha do/a usuário/a. Todas as vezes que alguém se cadastrar, os dados de Y serão diferentes e deverão obedecer a todas as condições do algoritmo.

Por que a lógica de programação é muito importante para o/a programador/a

Os/as devs precisam partir de uma base sólida e, definitivamente, todo o conhecimento para aprender a programar se inicia no entendimento de como funciona a lógica de programação e como se constrói um algoritmo.

Em suma, o projeto de um software depende da lógica de programação e de um algoritmo bem escrito, até por que quando devs que utilizam linguagens diferentes forem apresentar o projeto de um software, isso pode ser feito com um fluxograma.

Por isso, a lógica de programação e a estrutura de algoritmos são os passos iniciais de quem está começando como desenvolvedor/a de sistemas.

Se você fortalecer seu conhecimento nessas áreas, terá mais facilidade para utilizar sua linguagem de programação predileta, sem problemas de inconsistências, bugs ou códigos sem lógica.

O raciocínio lógico para a programação parte de uma sistêmica da lógica matemática. Quem gosta de lógica vai se dar super bem nessa área!

Com tempo e experiência, praticando a lógica de programação na construção de algoritmos e usando a linguagem de programação, a tendência é que você se torne um/a craque nessa área de conhecimento.

Sabe quando, em uma startup ou empresa de tecnologia, o programa para de rodar e o/a dev precisa encontrar o erro analisando linha por linha do código? Só quem já passou por isso vai entender. E só quem é fera é chamado/a para desvendar o mistério de um sistema bugado. 

Pode parecer exagero, porém quando um/a profissional digital na área de desenvolvimento web tem a lógica de programação dominada e tão consistente, ele/a se torna um destaque dentro do time. É isso pessoal, espero que vocês tenham gostado do conteúdo!

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram