Soft Skills: 6 habilidades para ser um excelente profissional em startups

Aposto que você já viu o primeiro Karatê Kid, aquele produzido em 1984, não é? Pois é, e o que aprendeu com ele? Apesar de você não saber, ele é uma tremenda aula de habilidades profissionais necessárias para uma boa carreira no século XXI.

Aprenda a desenvolver habilidades profissionais com Karatê Kid 1

A caminhada do jovem Daniel até a vitória de sua última luta, não só contra seu inimigo, mas contra todo bullying e preconceito que passou. O filme nos ensina muitas lições fundamentais para construir uma carreira brilhante em uma startup.

As 6 habilidades profissionais são:

  1. Criatividade Empírica;
  2. Priorizar e desapegar;
  3. Disciplina fanática;
  4. Estudos contínuos;
  5. Saber andar no escuro; e
  6. Espírito colaborativo.

Abaixo vamos explicar 6 habilidades profissionais necessárias neste mercado, fazendo uma analogia com o jovem protagonista Daniel.

1. Criatividade Empírica

Soft Skills: 6 habilidades para ser um excelente profissional em startups 1

Criatividade e inovação são palavras muito usadas, mas seu entendimento nem sempre é claro. Observo dois erros clássicos que a maioria dos profissionais medianos comete:

  • O primeiro deles é considerar criativas as pessoas que têm ideias bizarras, diferentes, algo que ninguém havia pensado antes. Na verdade, análises de profissionais que fizeram coisas realmente incríveis e que inovaram determinado mercado, assim como análises de executivos que lideram as principais empresas do mundo, indicam que é algo diferente.A criatividade deve ser fruto de uma observação direta, da experimentação prática e do envolvimento com as evidências tangíveis, e não de devaneios ou ideias mirabolantes. Inclusive esse tema é muito bem abordado no livro “Vencedoras por opção” do Jim Collins.

Criativos são aqueles que se debruçam sobre os dados e evidências e a partir deles entendem o que os usuários ou o mercado precisam, e então fazem movimentos incríveis. Jim Collins, grande e renomado professor americano, cita em seu livro citado acima o termo criatividade empírica, que eu considero extremamente apropriado. No livro ele ainda diz:

Pesquisas em psicologia social indicam que, em tempos de incerteza, a maioria das pessoas se volta para outras pessoas - figuras de autoridade, colegas, grupos com normas estabelecidas - para se orientar sobre como se proceder. Os 10x (melhores profissionais), ao contrário, não buscam a sabedoria convencional para estabelecer seu curso em tempos de incerteza...voltam-se primeiramente para as evidências empíricas”.

Por isso faça como o jovem Daniel, procure experimentação prática com o que estiver disponível, seja um centro de treinamento ou um simples carro, para realmente aprender e tomar decisões corretas. Não se limite apenas a explicações ou demonstrações de outros profissionais e não desperdice tempo em cima de idéias mirabolantes ou devaneios.

2. Priorize e Desapegue

Uma boa startup sempre funciona de forma lean. É guiada pelo princípio de Pareto, se orientando pelo que é mais importante e tem maior potencial de impacto. Portanto, prioriza as ações que deve fazer para entregar o valor que se propõe da melhor forma possível. E com os menores gastos possíveis. Existem vários profissionais que não conseguem se adaptar, ficam presos a detalhes e não conseguem ir adiante a não ser que todas as pontas do processo estejam funcionando bem, muitas vezes detalhes de pouco impacto ou pouco eficientes. Isso é um grande desperdício de tempo. Infelizmente quando todas as pontas de um processo estão funcionando bem, pode ser tarde demais para seu produto se destacar no mercado. Pode ser, também, que você tenha feito tudo à toa e seus clientes não enxerguem os mesmos valores que você acreditava serem indispensáveis. Saiba priorizar e simplificar seu trabalho. Foque em suas metas, não se apegue aos seus projetos, mas sim, aos resultados que pretende alcançar. Trabalhe de forma lean e faça o melhor com os recursos que possui. Seja como o Daniel, que na falta de uma perna, continuou a sua luta, focando no golpe que se pode dar apenas com uma perna e finalizando a luta de maneira espetacular.

3. Ande confiante no escuro

Muitas pessoas não se dão bem com o risco e a insegurança. Precisam de um Norte, não conseguem abrir caminhos com facilidade.

Eu os entendo perfeitamente, é difícil andar sem direção. É até mesmo imprescindível saber para onde se está indo. Mas existe uma diferença crucial em ter uma visão e ter um passo-a-passo.

Ter uma visão é o que te faz caminhar de maneira consistente e com eficiência. Isso não significa que você precise saber exatamente quais passos dará até completar seus sonhos. Falo bastante de carreira e jornada neste artigo que escrevi sobre meus primeiros passos na carreira, onde conto porque larguei a Engenharia Química. Numa startup não existe passo-a-passo, não existe um plano de carreira bem definido. Existem oportunidades. E a partir disso, a sorte, cada um faz a sua. Um bom profissional traça metas a longo prazo e vai andando com determinação em direção a elas. Mesmo que de vez em quando essa caminhada seja no escuro e não te dê a segurança de que está no estágio correto da sua jornada.

4. Disciplina Fanática

Soft Skills: 6 habilidades para ser um excelente profissional em startups 2

Este é um outro termo citado por Jim Collins em suas obras, do qual eu concordo veemente. Segundo o professor, as pessoas que possuem disciplina fanática agem com extrema consistência em todos os aspectos: seus valores, metas, padrões de desempenho e métodos são extremamente consistentes. São pessoas incansáveis, até monomaníacas, inquebrantáveis no foco em seu objetivo. É exatamente este tipo de disciplina que um lutador utiliza em sua rotina. Você precisa ter consistência de trabalho e ter paciência para que seus resultados apareçam com clareza. Muitos profissionais alcançam um excelente ritmo mas infelizmente não têm a paciência necessária para esperar o sucesso chegar. Portanto, meu amigo, pratique a consistência de seus atos, incansavelmente, que cedo ou tarde os resultados vão aparecer. Se sua estratégia estiver certa, fatalmente serão resultados positivos. Se estiver errada, aprenda com os erros, mude a estratégia, mas não perca a consistência.

5. Estudos Contínuos

Soft Skills: 6 habilidades para ser um excelente profissional em startups 3

Ser autodidata é uma característica tão básica quanto saber escrever para se dar bem na carreira do futuro. Imagine um avião voando, mas que está sendo construído por um time que nunca construiu aviões, enquanto está voando. A Startup é mais ou menos isso, as pessoas precisam aprender trabalhando, estão construindo coisas novas o tempo todo; os padrões e manuais de trabalho não estão todos prontos como em uma empresa tradicional. E além disso, gestores também possuem várias atividades operacionais, portanto não têm tanto tempo para acompanhar os funcionários juniores. Apesar de desesperador, isso é extraordinário. O funcionário tem autonomia para tomar decisões sozinho sobre o que fazer em relação à suas responsabilidades, controla toda sua micro gestão. Isso faz com que aprenda em uma velocidade incrível, impossível em uma empresa tradicional, engessada pela burocracia e manuais imutáveis. Mas não adianta só querer a faixa e entrar para a luta, porque como qualquer luta de Karatê, a técnica é fundamental, para que o trabalho seja bem feito. Essa autonomia deve ser respondida pelo funcionário se tornando referência técnica em sua área, caso contrário esse avião vai cair.

Soft Skills: 6 habilidades para ser um excelente profissional em startups 4

6. Espírito Colaborativo

Nenhuma empresa é feita a duas mãos. Um time alinhado e com sangue no olho faz total diferença. Se quer saber um pouco mais sobre a força de um time com sangue no olho e o impacto de uma cultura bem enraizada, aconselho um dos livros que mais me influenciaram até hoje, “Sonho Grande”. Foi escrito pela Cristiane Correia e conta a história do Jorge Paulo Lemann e seus dois sócios Marcel e Beto. Hoje, uma das coisas em que nosso time do Méliuz mais investe é a manutenção de uma cultura forte, consistente e duradoura. Só entram no nosso time pessoas bem alinhadas com nossa cultura, mesmo se o candidato tiver habilidades profissionais e qualidade técnica absurda, ele não entra. Não aceitamos nota 8 em cultura, nós só aceitamos nota 9 ou 10. Isso não é porque acreditamos que a nossa cultura é a melhor que existe, mas sim porque temos a absoluta certeza que nosso avião não será construído por apenas uma pessoa e que podemos ir muito mais longe juntos. Portanto é fundamental que qualquer integrante do time trabalhe de maneira alinhada com seus colegas, ou seja, eles devem ter culturas de trabalho bem alinhadas. Uma coisa é comum em qualquer cultura de startup, o espírito colaborativo. Toda startup é construída em conjunto, o trabalho colaborativo é rotineiro. Há pessoas que não conseguem desempenhar isso bem, não se comunicam bem, não compreendem o outro, não assumem seus erros e não ajudam sem esperar nada em troca. Essas pessoas não conseguem se dar bem e não chegam a lugar nenhum.

Soft Skills: 6 habilidades para ser um excelente profissional em startups 5

Seja como um lutador em suas habilidades profissionais

Encare sua carreira com a disciplina de um lutador, procure mentores, assim como os lutadores têm mestres. Quando você tiver sua primeira oportunidade ou estiver dando seus primeiros passos, lembre-se dessas 6 habilidades profissionais. Criatividade Empírica; Priorizar e Desapegar; Disciplina Fanática, Estudos Contínuos, Saber andar no escuro e Espírito colaborativo. Com elas você tem chances infinitamente maiores de atingir alta performance e construir uma carreira brilhante.

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram