4 dicas para um jovem candidato a estágio em uma startup

Para dar início a uma carreira, tradicionalmente, o primeiro passo é fazer um estágio exercendo sua profissão escolhida. Mas o mercado está ficando cada vez mais concorrido e nem sempre é fácil conseguir um estágio. Por isso, o pessoal do Edools escreveu essas 4 dicas que vão te ajudar a conquistar a almejada vaga de estagiário(a). Confira abaixo!

Estágio e cultura empresarial

Aqui no Edools nós também gostamos muito de contratar estagiários, assim como o Vinícius da Outbound Marketing também escreveu recentemente. E diferente do que alguns pensam, estagiário pra gente está longe de ser mão de obra barata, já que investimos muito em sua formação. A real vantagem está em trazer para o time alguém completamente sem vícios e que pode ter sua vida profissional completamente moldada pela nossa cultura. Percebemos que em muitos casos este "detalhe" é mais relevante que experiência prévia. Em uma startup praticamente tudo é novo, sendo aprendido em tempo real. Quem não estiver pronto pra isso dificilmente terá sucesso trabalhando em uma. Diante disso, um estagiário normalmente cai com uma luva. Mas nem tudo são flores.

Aprendizados e dicas

Nos últimos 2 meses tivemos 3 vagas de estágio abertas, que totalizaram quase 200 candidatos. Sendo mais de 100 apenas na última delas. Ao longo de quase 10 anos contratando pessoas já vi bastante coisa, mas são destas experiências mais recentes que quero compartilhar com vocês algumas dicas. E elas são direcionadas especialmente para quem está buscando estágio neste momento. Acredito que muitas possam ser generalizadas, mas vou focar na visão de uma startup, principalmente na nossa no Edools, claro.

1. Saiba a que vaga de estágio você está se candidatando e demonstre isso desde o primeiro contato

Eu sei que você pode estar se candidatando ao mesmo tempo a dezenas de vagas em diferentes empresas. Mas fazer isso de forma mecânica e sem um mínimo planejamento não irá te ajudar. Invista 15 preciosos minutos para ler a descrição da vaga e entender se é algo que faz sentido pra você. Pesquise um pouco sobre a empresa também, veja se os valores dela estão alinhados com os seus. Se tiver qualquer dúvida, entre em contato com a empresa. Normalmente existe um e-mail disponível na página de submissão da vaga. Pular esta etapa pode parecer que está te poupando algum tempo, mas tenha certeza que isso vai te custar caro logo depois.

2. O formulário de submissão tem um objetivo, foque nele

Há tempos que a primeira etapa para a candidatura a uma de nossas vagas é o preenchimento de um questionário simples, sem o envio de currículo formal. Isso nos permite realizar um pré-filtro muito rápido e decidir com quem devemos avançar para as próximas etapas mais detalhadas.

Com 4 perguntas abertas e simples nós conseguimos saber muito mais de você que com um currículo engomadinho. No primeiro filtro, e que derruba a grande maioria, nós avaliamos se você sabe escrever. Se sabe elaborar mais do que um tweet.

Dicas extras

Spoiler alert 1: Escrever que você não gosta de ler não irá contar pontos de sinceridade.

Spoiler alert 2: Escrever que você quer trabalhar no Edools por que é perto da sua casa também não irá nos impressionar. Ah, e tem a pergunta sobre os projetos em que já trabalhou. Essa costuma deixar gelado o jovem padawan. Aqui não queremos saber de "trabalho de verdade", já que nós não buscamos "estagiários com experiência".

Mas será que você nunca participou do time de futebol da escola? Tocou na igreja? Participou da empresa júnior? Foi monitor na faculdade? Ajudou as velhinhas do bairro a atravessarem a rua? NADA? Nunca fez nada que valha a pena destacar? Quando as perguntas são poucas, aproveite a chance de respondê-las com cuidado. Esforce-se para impressionar!

3. Você será testado, esteja pronto pra isso

Outra coisa que temos feito bom uso em nosso processo seletivo é no envio de tarefas para os candidatos realizarem de suas casas, antes mesmo da primeira entrevista. Mais uma leva de candidatos é eliminada neste processo. E muito poucos pela má qualidade das respostas desta vez. A grande maioria não envia mesmo! Desinteresse? Preguiça? Não sei... mas eu tenho uma hipótese. Em nosso penúltimo processo seletivo, eu enviei uma tarefa bem simples para os candidatos selecionados na primeira triagem de resposta dos formulários.

Além das dezenas candidatos que realizaram a atividade e outras dezenas que ignoraram, teve uma resposta que me fez ficar desesperançoso.

Eu respondi, tentando mostrar que em nenhum momento esperava qualquer conhecimento prévio para responder as questões, mas apenas 30 minutos de dedicação (como vários fizeram de forma primorosa) e acabei descobrindo que na verdade o pai havia inscrito o filho para a vaga, e o real "candidato" nem sabia que estava participando do processo seletivo. Com um pai que pensa desta forma não é de se esperar muito do filho, né? Com estas questões queremos conhecer melhor como você pensa, como constrói seus argumentos e o quanto se esforça para buscar um resultado.

Queremos saber se você é alguém que realmente vai se dedicar pra aprender com a gente ou se você se parece com o filho do cara que mandou o e-mail acima. Só isso! Ainda nesta atividade online nós também pedimos ao candidato para gravar um vídeo se apresentando. Sério, nós não queremos avaliar se você é um gênio no Prezi (ugh!), nós queremos ver o SEU ROSTO e te ouvir falando. Queremos avaliar sua postura, pronúncia, etc.

4. Seja honesto com você e com a empresa

Por fim, se você passou pelas etapas anteriores, te chamaremos para uma ou mais entrevistas presenciais (em alguns casos até dinâmicas de grupo). Na entrevista individual, além de te conhecermos melhor, nós iremos apresentar em detalhes o funcionamento da empresa e tirar todas as suas dúvidas sobre o estágio, os benefícios, nosso dia a dia, cultura, etc. Seremos completamente transparentes para que você realmente se sinta à vontade caso venha a ser escolhido para trabalhar conosco. O nosso processo seletivo é longo e detalhado, tanto para nós conhecermos o máximo possível de quem irá estar diariamente com a gente, quanto para você também nos conhecer. É uma relação de mão dupla, que precisa de confiança, dedicação e compromisso de ambos os lados.

O momento decisivo - Você quer o estágio ou não?

Este é último momento para você decidir se realmente quer estagiar conosco sem prejudicar todo o esforço que todos nós tivemos até esta etapa. Recentemente tivemos um caso de um estagiário que passou por todo o processo, foi selecionado e treinado por duas semanas por uma consultoria especializada. No final, quando foi começar as atividades propostas ele chega com o argumento: "Não me sinto bem vendo vocês trabalharem de bermuda. Em um ambiente empresarial deveriam estar no mínimo com calça jeans e uma camisa pólo. Não posso continuar aqui." Infelizmente não foi por falta de informação, já que isso está em nosso site (e na própria página de candidatura da vaga). E em todas as entrevistas eu e meus sócios sempre estivemos de bermuda (eu NUNCA venho para o escritório de calça), provavelmente até de havaianas. Este é um ponto de desonestidade. Não apenas com a empresa, mas com você mesmo que passou algumas semanas em um local que não faz parte da sua cultura. Eu não me sentiria bem em um ambiente com todos de terno. Normal. Não vejo nada de errado nisso. Mas eu, e espero que você também, tenho por obrigação me posicionar desde o início que não estou alinhado com aquele tipo de ambiente.

Conclusão

Este texto pode parecer apenas um desabafo, mas não é só isso. Quero muito que ele sirva como reflexão para uma turma mais jovem que está buscando o seu primeiro estágio e consiga entender o que uma empresa (pelo menos o que a nossa empresa) espera de você. Não queremos experiência, queremos dedicação, coragem, vontade de aprender e fazer coisas novas. Queremos sinceridade e brilho nos olhos! Guest Post de Maurilio Alberone, fundador da Edools.

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram